segunda-feira, 20 de março de 2017

CASA IMPRESSA EM 3D EM APENAS 24 HORAS


Quando começamos a imprimir tudo nas impressoras 3D, – incluindo até casas, é impressionante ver que uma empresa construa uma em apenas 24 horas. A casa está localizada na Rússia, foi construída em apenas um dia, a um custo de pouco mais de US$ 10.000 (R$30.770,00 pelo câmbio de 20/03).

Os principais componentes da casa, incluindo as paredes e divisórias foram impressos apenas com uma mistura de concreto. Já os mobiliários como janelas foram adicionados mais tarde e uma camada de tinta foi adicionada ao exterior da casa.

O custo total de construção da casa? US$ 10.134 (R$31.182,00 pelo câmbio de 20/03).

A casa é composta por um corredor, banheiro, sala de estar e cozinha. A mesma está localizada em uma das instalações da Apis Cor na Rússia. A empresa alegou que a casa pode durar até 175 anos.

Queremos mudar a opinião pública de que a construção não pode ser rápida, ecológica, eficiente e confiável ao mesmo tempo”, diz o fundador Nikita Chen-yun-tai no site da Apis Cor.

Nosso objetivo é tornar-se a maior empresa de construção para resolver problemas de acomodação em todo o mundo”. Apis Cor reivindicou ser a primeira empresa a ter desenvolvido uma impressora 3D que pode imprimir edifícios inteiros.

Agora, caros leitores do eCuesta, imagine as diferentes formas e tamanhos que as casas poderiam ter no futuro com esta tecnologia...

Veja o vídeo abaixo:





quarta-feira, 15 de março de 2017

MAPA DE WI-FI GRATUÍTO PARA AEROPORTOS


Quase todos os aeroportos do mundo têm Wi-Fi hoje em dia, permitindo que você leia ou assista o que quiser, enquanto espera o horário do seu voo. No entanto, não é tão simples para se registrar e utilizar esse serviço gratuito. Muitas vezes você vai estar em um aeroporto estranho sem sinais dizendo-lhe onde a zona de acesso Wi-Fi está localizada, e quando você chegar lá precisa digitar uma senha desconhecida. É ai que entra em ação o Mapa WiFox!!

Criado pelo engenheiro de segurança, Anil Polat, o WiFox é um mapa online interativo que contém a senha de login e informações necessárias, para receber acesso Wi-Fi em muitos grandes aeroportos em todo o mundo. Como você pode ver na imagem abaixo (clique sobre a imagem para aumentar), o mapa mostra pequenos ícones em forma de avião sobre a localização dos aeroportos. Uma vez que você clicar no aeroporto de sua escolha, a tela do lado esquerdo irá mostrar-lhe os detalhes pertinentes, incluindo uma lista de todas as redes e senhas disponíveis.

WiFox: O Mapa Interativo Wi-Fi Gratuito para Aeroportos

Por exemplo, se acontecer de você estar com viagem marcada a Roma, você pode fazer o seguinte: Encontre Roma no mapa e clique no aeroporto à direita, ou você também pode procurá-lo usando a função de pesquisa no lado esquerdo. Nesse caso, escolha Aeroporto Internacional Leonardo da Vinci, e então você verá que é possível obter acesso gratuito ao Wi-Fi no salão de espera da empresa aérea Alitalia sem uma senha, escolhendo a rede Aviapartner, no qual a senha é Aviapartner01.

Nota: As informações contidas neste banco de dados muda com muita frequência, porque os aeroportos estão atualizando seus dados constantemente. Este mapa promete ser uma ferramenta muito útil para sua próxima viagem. Você pode usá-lo clicando no link acima, e também fazer o download para a versão offline. Também existem muitos aplicativos disponíveis relevantes que cobram uma pequena taxa a partir do Google Play (Android), a App Store e Amazon.

WiFox: O Mapa Interativo Wi-Fi Gratuito para Aeroportos




sábado, 11 de março de 2017

COMO EXCLUIR SUA CONTA DO FACEBOOK PARA SEMPRE


O Facebook é a maior rede social existente, com cerca de 1 bilhão de visitas por dia, comportando atualmente mais de 1,5 bilhão de pessoas cadastradas. Vamos mostrar neste tutorial o que você faz para cancelar, deletar, apagar uma conta na rede social de forma definitiva.

Cansou das futilidades e quer cancelar a conta. Surtou e decidiu deletar a sua conta do Facebook, cometer um Facebookcídio? É este seu problema que vamos resolver com este tutorial.

Para isto, você vai acessar: https://www.facebook.com/help/delete_account. Irá surgir a tela abaixo, confirmando o seu desejo em remover a conta do Facebook.


Clique sobre “Excluir minha conta”. Você será direcionado para a tela abaixo que vai solicitar a sua senha cadastrada, assim como pedir para escolher algumas imagens aleatórias, tudo isto para confirmar que você realmente quer deletar definitivamente a conta do Facebook.

ATENÇÃO: ESTE PROCEDIMENTO É IRREVERSÍVEL,
ou seja, não tem volta!



Depois de preencher tudo, aperte OK. Feito isto, aparecerá a tela abaixo com a mensagem de confirmação de exclusão:


A sua conta ficará desativada por 14 dias. Este é o período que ainda você poderá usar o Facebook, reativar a conta e voltar se quiser. Caso não faça neste período, todo o conteúdo será excluído.

Gostou? Então comente e compartilhe!!!


sexta-feira, 3 de março de 2017

ATÉ 50MB DE ANEXOS NO GMAIL


O Gmail recebeu uma novidade valiosa. Agora, o serviço de e-mails passa a permitir anexos de até 50 megabytes nas contas dos usuários. A revelação foi feita no blog oficial da plataforma de e-mails do Google.

A novidade é válida somente para anexos recebidos. Assim, para o envio de anexos através do Gmail, o limite é de 25 MB, o que força o uso de alternativas como o Google Drive para o envio de arquivos maiores via Gmail.

A disponibilidade de um maior limite para o recebimento de anexos maiores é válida para todas as contas do Gmail, sem qualquer distinção entre usuários pagantes ou não.

O limite de tamanho para recebimento de anexos em um e-mail era de 25 megabytes antes do anúncio. De acordo ainda com a publicação no blog oficial, o aumento tem como objetivo atender a necessidade de usuários que, eventualmente, necessitam receber conteúdo diretamente no e-mail de modo mais ágil.

A novidade será liberada para todos os usuários no decorrer dos próximos dias.



terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

PROBLEMAS COM A CONEXÃO WI-FI?


Está com dificuldades para conseguir conectar o seu computador a uma rede Wi-Fi? Muitos são os fatores que dificultam a conexão com a internet e, alguns deles, são bem frequentes e fáceis de serem diagnosticados, como problemas com cabo, modem, receptor e placa. 

Para lhe ajudar nesta situação, o Portal eCuesta selecionou uma lista das principais causas de erro de conexão do PC com a rede e suas possíveis soluções. Confira.

CABOS

Problemas com o cabo costumam ser uma das causas mais frequentes para a falta de conexão. Isto porque é comum o cabo Ethernet desconectar ou ficar frouxo conforme o usuário mexe no gabinete. Quando isto ocorrer, um “X” será exibido no ícone de rede, o que indica suspensão da conexão. Para resolver o problema, é só encaixar o plugue novamente e aguardar alguns minutos até a conexão ser restabelecida.

DICA - Mantenha os cabos sempre esticados, pois se eles estiverem dobrados, isto pode danificá-los e prejudicar a transferência de dados.

MODEM

O modem pode sofrer alguns travamentos, o que interfere na conexão com a internet. Isto ocorre por diversos motivos, como por exemplo, interferência de outros aparelhos eletrônicos, sobrecarga no tráfego de informações e quedas de luz. Para solucionar o problema a dica é desligar o modem e ligar após cerca de 10 segundos. Ao reiniciar o aparelho, você limpa a memória do dispositivo e restaura o funcionamento normal para o envio do pacote de dados.

RECEPTOR WI-FI

Os receptores Wi-Fi podem sofrer do mesmo mal que os roteadores. Se você utiliza este tipo de equipamento, reinicie-o também. Muitos modelos já contam com um botão para esta finalidade. Mas, caso o seu não possua, basta retirar o adaptador wireless do USB e recolocá-lo após alguns minutos.

PLACA DE REDE

A placa de rede também pode ser o motivo para a falha na conexão. O problema pode estar na ausência ou desatualização do driver da placa, ou mesmo a desativação do adaptador de rede. Para ativá-lo, entre no “Painel de Controle”, vá até “Central de Rede e Compartilhamento” e clique em “Alterar as configurações do adaptador”. Em seguida, clique com o botão direito no ícone da placa e selecione “Ativar”.

E, para consultar o driver da placa, vá no Menu Iniciar, digite “Gerenciador de dispositivos” e clique na ferramenta. Dê um clique na opção “Adaptadores de rede” para expandi-la e veja se existe um driver. Se ele estiver desatualizado ou com algum problema, haverá um “X” vermelho no campo correspondente.

SERVIDOR DNS

Se o ícone de conexão está normal e placa de rede também, mas ainda assim, quando você tenta acessar uma página na web, recebe uma mensagem de erro informando ser impossível conectar à internet, é provável que a falha esteja sendo causada por uma falha no servidor DNS. Para resolver, será necessário configurar um DNS externo. A alteração pode ser feita através da “Central de Rede e Compartilhamento”, acessível via “Painel de Controle”.

DIVERGÊNCIA COM FREQUÊNCIAS E LARGURA DE CANAL

Configurações erradas também podem ser a causa para o seu computador não estar se conectando à internet. Um aspecto fundamental a ser observado é a frequência do roteador. Os roteadores dual band suportam as bandas de 2,4 GHz e 5 GHz.

Se o dispositivo estiver configurado para a banda maior e o seu computador e/ou receptor não tiver uma placa de rede compatível com a banda de 5GHz, o PC não irá conseguir receber o sinal de Internet. Na maioria dos casos o suporte é feito apenas à faixa de 2,4 GHz, por isso seu computador não consegue receber o sinal wireless.

Para solucionar este problema você terá que entrar nas configurações do roteador. Neste caso o manual de instruções do equipamento pode lhe ajudar. Será necessário alterar a largura e a configuração de banda de seu roteador, que deverão ser compatíveis com o computador. Na dúvida, prefira a configuração de banda 2,4 GHz e largura de 20 MHz.

Estas são algumas formas de solucionar o problema de falta de conexão com a internet. Esperamos que ajude a resolver seu problema.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

TODAS AS SUAS INFORMAÇÕES REVELADAS NO FACEBOOK


Você já parou para pensar que nunca antes na história da humanidade nós deixamos tantos rastros de nós mesmos tanto do plano físico como do online, onde criamos dezenas de perfis, contas, fotos, texto, entre outras coisas que permanecerão sabe-se lá até quando?

Imagine você o que já  tem de atividades registradas da sua no Facebook: curtidas, fotos, páginas, postagens, fotos em que foi marcado, fotos em que comentou, eventos em que compareceu, lugares que visitou, entre outras coisas que nem você lembra mais.

E se você pudesse ver tudo isso? Pois agora é possível. Com o site Stalk Face você poderá descobrir estas e outras informações de qualquer perfil.

A plataforma não viola nenhum direito do Facebook já que faz uso de recursos próprios da rede social lançados em 2013 e que os mais de 1 bilhão de usuários aceitaram quando clicaram  em “Eu li e estou de acordo com os termos do contrato”.

Como o nome do próprio site já diz, você pode usar a ferramenta tanto para o bem, como para o mal. Mas, por favor, não vá ser aquele(a) namorado(a) chato(a) que investiga tudo sobre o(a) parceiro(a). Isso não faz bem para ninguém.

O site é www.stalkface.com e após acessá-lo tudo o que você precisará fazer é colocar a URL do perfil ou de uma foto da pessoa. Em menos de 1 segundo uma série de links será exibida.

Clique para abrir os resultados dentro do próprio Facebook rapidamente. E como os recursos do site são todos baseados em ferramentas da rede social, você não precisa aceitar nem instalar nada. Veja como é fácil:

Acesse o site e insira a URL do perfil ou foto que deseja “consultar” e clique em “Stalk”. Em instantes você verá a lista do que é possível checar. E se você marcar a caixinha “Recent (NEW)” poderá filtrar as atividades deste ano (“This Year”), deste mês (“This Month”) ou desta semana (“This Week”).


Pronto. Agora é só escolher aquilo que deseja ver. Use com moderação. 


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

PUNIÇÃO MAIS SEVERA PARA CRIMES DIGITAIS


O Brasil conta com uma norma criada exclusivamente para regular crimes digitais. A Lei 12.737/2012 especifica punições para infrações relacionadas ao meio eletrônico, como invadir computadores, violar dados de usuários ou “derrubar” sites. Projetos em discussão no Senado caracterizam crimes cometidos na internet e preveem penas mais severas nesses casos.

Entre eles está o PLS 436/2015, do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que altera o Código Penal para punir com maior rigor aqueles que praticarem o crime de vilipêndio a cadáver pela internet. Hoje esse tipo penal prevê detenção de um a três anos. O texto propõe que a pessoa que compartilhar ou publicar imagem, foto ou vídeo por meio da internet (inclusive aplicativos que permitam troca de dados, como por exemplo, WhatsApp) terá a pena aumentada em um a dois terços.

De acordo com o senador, o que motivou a apresentação da proposta foi a divulgação na internet de imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo, que morreu em 2015 um acidente de carro. Segundo Alcolumbre, a mudança na lei se justifica pelo alcance e rapidez do compartilhamento de informações pelas redes sociais.

O agente que posta a foto ou vídeo multiplica a dor daqueles que têm seu ente querido, recém-falecido, exposto de maneira insensível e cruel. Não há escrúpulos para aquele que faz do cadáver objeto de promoção pessoal em mídias sociais”, justifica o senador.

O projeto está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), onde aguarda designação de relator.

SEM RETRATAÇÃO

Outros crimes já previstos no Código Penal poderão ganhar especificações quando praticados pela internet. É o caso de constrangimento ilegal, ameaça, calúnia, injúria e difamação conforme consta de projeto de lei (PLS 481/2011) do senador Eduardo Amorim (PSC-SE), que também está em exame na CCJ.

A nova abordagem em relação a esses cinco delitos constava de duas propostas de Eduardo Amorim: os PLS 481 e 484, de 2011. O relator na Comissão de Ciência e Tecnologia, o então senador Sérgio Souza (PMDB-PR), optou por condensá-las em um substitutivo, acrescido de uma emenda própria e de outra apresentada por Amorim.

Entre outros pontos, o novo texto altera o artigo 143 do Código Penal, que livra de punição o ofensor que se retratar da calúnia ou difamação antes da sentença. A mudança proposta impediria a concessão do benefício quando esses crimes contra a honra e a vida privada das pessoas forem cometidos pela internet.

PERFIS FALSOS

O ato de esconder atrás de perfis falsos nas redes sociais para cometer crimes também pode estar com os dias contados. Inspirado em uma lei norte-americana que entrou em vigor em 2011, no estado da Califórnia, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) apresentou o PLS 101/2011 que criminaliza a criação de identidade ou perfil falsos na internet.

Conforme o texto, que altera o Código Penal, aquele que assumir ou criar identidade ou perfil falso em redes sociais ou sítios da internet, para obter vantagem indevida, em proveito próprio ou alheio, ou para causar dano a outra pessoa poderá ser condenado a 1 a 3 anos de reclusão.

O projeto, que está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) ainda estabelece que o agente que assumir ou criar identidade ou perfil que diz respeito à outra pessoa, física ou jurídica, sem a sua autorização, poderá ser preso por até quatro anos.

USO DE DADOS PESSOAIS

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apresentou projeto que inclui artigo sobre o uso de dados pessoais em redes sociais no Marco Civil da Internet. Conforme o PLS 347/2016, será necessário o consentimento do usuário antes que sejam feitos cadastros ou convites para participar de redes sociais. A matéria, assim como as anteriores, está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Algumas empresas, para conquistar usuários, têm dado margem a abusos. É o caso, por exemplo, de algumas redes sociais que de forma não autorizada, acessam a lista de contatos de seus membros para atrair novos usuários, convidando integrantes dessa lista, em nome dos respectivos membros, a ingressarem na rede”, diz a senadora.

A senadora lembra que a proteção aos dados pessoais é um dos princípios que regem o uso da internet desde a edição em 2014 do Marco Civil, mas que foi abordado de forma genérica no texto da Lei que trata dos direitos e deveres dos usuários na rede mundial de computadores.